ASA (Arduino Sabóia Amorim)

April 10, 2018

Por:

 

A Arduíno Sabóia Amorim foi conquistada em 1965 por escaladores do CEB. Originalmente era toda em cabo de aço, que foi retirado, restando apenas 10 metros na época da MEPA. Esse trecho foi escalado em livre em 1985, por Marcelo Braga e André Ilha, que o graduaram em VIIb. A via ficou então IV+ (A0/VI, C/VIIb). 

 

Minha proposta de reforma incluía retirar o cabo e desviar a via da linha onde ele passava, buscando uma leitura mais fácil e natural. Por isso resolvi vir de baixo.

 

A primeira investida foi com o Momô. Fui guiando à vista e já fixando uma chapeleta perto de cada grampo antigo. A primeira fixei mais alto, pra reduzir a chance de queda na base.  A sexta foi na altura do cabo de aço, entre o primeiro e o segundo grampo dele. A meta era conseguir uma leitura mais fácil do que a linha de VIIb por onde passa o cabo.

 

Em outro dia retirei o primeiro grampo da via, que estava bem pra fora e saiu inteiro, girando e alargando o furo.

 

Voltei lá com o Mauro Chiara, que guiou até a última chapeleta. Fui trabalhar o próximo lance, que parecia difícil, mas bem promissor, em diagonal pra direita. Fixei uma chapeleta em A0 e descemos.

Na investida seguinte, após costurar a última chapeleta, alcancei um agarrão-chave à direita. Subi nele, mas não consegui parar pra usar a furadeira. Tive que subir mais, até ficar mais positivo, onde fixei a chapeleta. A seguinte já foi ao lado dos grampos de parada. Com um rapel de 30 metros chegamos de volta à base.

 

Em outro dia, o Mauro guiou a via em um esticão, pra testar o peso da corda e a distância das proteções. Sugeriu intermediar 2 lances, "pra todo mundo vir guiar", nas palavras dele. Graduou a via em 5° VI sup.

 

Na parada final, quebrei o grampo de 3/8, deixando o de 1/2. No rapel, quebrei os 4 grampos do cabo de aço (sendo 3 de 3/8) e mais 4 grampos de 1/2 que restavam na via. A maioria tinha o olhau pra baixo. A talhadeira de obra foi fundamental. 

 

Na última investida descobrimos um último grampo acima da antiga parada dupla, após a árvore. Fui até ele, fixei 2 chapeletas mas não consegui quebrar o grampo. Descendo, intermediei o lance vertical e mudei uma chapeleta mais pra baixo, deixando a guiada mais social. 

 

Ficaram 2 chapeletas para retirar com pé de cabra.  Mas a via está pronta pra ser escalada.  

Veja o vídeo, gravado pelo Mauro, em 

https://www.youtube.com/watch?v=7N0jn6rz51M 

 

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Chaminé do Prego: Reformada

August 17, 2018

1/8
Please reload

Posts Recentes

June 13, 2018

April 2, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • Vimeo Social Icon
  • Facebook Social Icon

© 2016 por MIGUEL MONTEZA